Drum machine – Hydrogen

Drum machine – Hydrogen


Em vez de somente substituir o baterista humano, a bateria eletrônica – ou drum machine –  originou uma nova maneira de produzir música com base no sequenciamento, ou seja, na composição prévia de padrões rítmicos (grooves) para a posterior reprodução automática, seja ela em estúdio ou no palco 

A bateria eletrônica é um dos instrumentos usados por tecladistas para criar o acompanhamento musical. Oferecendo ritmos “mecânicos” (com a possibilidade de pouco suingue e feeling), programação prévia de padrões rítmicos e a utilização de sons de percussão sintetizados (diferentes dos convencionais acústicos), esse equipamento contribuiu para a construção estilística de várias vertentes musicais que surgiram no final do século 20.

cr-78-631x507

Roland CR-78

As primeiras baterias eletrônicas, também chamadas de drum machines ou beat box, eram caixas nas quais os músicos podiam utilizar ritmos automáticos de bateria. Grande parte dos fabricantes de sintetizadores, como Roland, Korg, Yamaha e Alesis, destinaram suas linhas de produção também à fabricação de drum machines.

A bateria eletrônica CompuRhythm CR-78 da Roland, por exemplo, foi lançada em 1978 com 34 presets de ritmos como disco, rock, swing, rumba e tango, entre outros. O equipamento disponibilizava 14 sons analógicos de bateria e podia ser usado como instrumento de acompanhamento para órgãos e sintetizadores. Esse modelo representou um avanço para as baterias eletrônicas da época porque possibilitava criar e armazenar os ritmos.

 

addictive-drums

XLN Addictive Drums

A drum machine na produção musical

Os produtores musicais que trabalham com criação de jingles e trilhas seguidamente necessitam utilizar a drum machine para criar seus próprios acompanhamentos. Atualmente, esse tipo de instrumento está disponível também em teclados eletrônicos e no computador. Teclados arranjadores possuem sistemas de reprodução de ritmos que são descendentes das drum machines. O Virtual Drum Machine, por sua vez, é um software que simula a bateria  eletrônica Baterias analógicas: Roland CompuRhythm CR-78 física, como a Roland CompuRhythm CR-78  e suas descendentes – TR-707, TR-808 etc -, e oferece recursos gráficos para facilitar sua utilização.

Programas que simulam um baterista (virtual drummer) estão sendo muito empregados em produções de estúdio.  essa tecnologia mais recente, os programas apresentam uma interface interativa, utilizam amostras digitais dos instrumentos de percussão e várias possibilidades de regulagem do som e oferecem escolha da configuração da bateria e arquivos MIDI com vários ritmos para executar as amostras e sequenciar os grooves em uma DAW. Alguns dos programas disponíveis comercialmente são FXpansion BFD3, Toontrack Superior Drummer 2, XLN Addictive Drums, Native Instruments Abbey Road 60s Drummer, Steven Slate Drums 4  Platinum e Ocean Way Drums.

tr-8_top_gal

Roland TR-8

A escolha de utilizar um baterista virtual ou uma drum machine vai depender do tipo de produção musical e do resultado desejado. Para produções em que é necessário simular um baterista real, é recomendável utilizar o baterista virtual (virtual drummer), porém, nos casos em que a produção necessita de grooves mais constantes e característicos da drum machine, esta, provavelmente, será a escolha mais adequada.

Vários VSTs simulam drum machines e estão disponíveis para download e utilização gratuita no site  ww.vst4free.com. Ali podem ser encontrados a reTromine (que simula a Roland CompuRhythm CR-78), a TS- 808 (que simula a Roland TR-808) ou, então, a DR910 (que simula a Roland TR-909).

zeropoint_logoHydrogen

Uma das drum machines virtuais disponíveis para download e que pode ser usada gratuitamente é a Hydrogen (http://www. hydrogen-music.org). Antes de criar o primeiro ritmo com a Hydrogen, é possível selecionar a opção de metrônomo. Para programar o ritmo, deve-se clicar com o mouse nos tempos e nos instrumentos desejados.

main-windowA funcionalidade da interface é similar ao sistema piano roll dos sequenciadores MIDI. Logo, os usuários desses programas vão notar a familiaridade nos procedimentos. Assim como o piano roll, o Hydrogen oferece a facilidade de modificar graficamente a intensidade de cada evento de um  determinado instrumento de percussão. Para isso, é possível selecionar a peça de bateria e clicar com o mouse nas barras que ficam abaixo de cada tempo, de maneira a reduzir a intensidade.

O Hydrogen possui uma mesa de som virtual, usada para selecionar trilhas e alterar parâmetros como volume e posicionamento estereofônico. O volume é controlado pelo movimento do botão deslizante (slider).  O panorama (estéreo) pode ser alterado girando o botão circular para a esquerda (L – left) ou direita (R – right). No mixer,
também se pode selecionar peças para serem ouvidas individualmente por meio do botão S (SOLO) e  selecionar trilhas a serem silenciadas através do botão M (Mute). Isso permite que o usuário possa executar um ritmo completo e ouvir cada peça individualmente a seu critério.

A drum machine oferece dois modos de operação: Pattern, que já foi utilizada para a elaboração de padrões  rítmicos, e Song, em que se pode criar sequências rítmicas. Nessa tela, os padrões podem ser repetidos ou alternados. A sequência dos padrões pode ser construída em paralelo, resultando na execução de dois ou mais ritmos  simultaneamente. Após concluir a organização dos padrões ritmos, é possível exportar a sequência resultante como arquivo MIDI ou como arquivo de áudio.


+ There are no comments

Add yours