Descubra os principais tipos de teclado e suas características

Descubra os principais tipos de teclado e suas características


Se você está aprendendo a tocar ou deseja se aventurar no mundo das teclas, saiba que existem inúmeros tipos de teclado, cada um com uma finalidade específica.

Há teclados para iniciantes, que são relativamente simples e têm um número menor de oitavas (quantidade de teclas). Outros, mais sofisticados, são para quem é profissional da área ou um aluno mais avançado e conseguem lembrar desde o timbre de um piano até o número de oitavas e peso das teclas.

Também, há teclados pequenos que podem ser acoplados a computadores. Esses são muito usados por arranjadores e compositores, por isso, você os encontra em estúdios de gravação.

Então, para que você entenda definitivamente o assunto, fizemos este post apresentando os principais tipos de teclado, suas características e para que são indicados. Fique ligado nas próximas linhas!

Teclado arranjador

O teclado arranjador é um dos tipos de teclado mais encontrados no Brasil. Serve tanto para iniciantes quanto para profissionais. Normalmente, essa vertente do instrumento favorece o easy play, ou toque fácil. Ritmos pré-programados formam combinações sonoras que “dão uma cara para sua música”, como samba, rock, swing, valsa, cumbia, etc.

Além disso, esses ritmos são coloridos por vários timbres que simulam instrumentos, como piano, violino, órgão, cítara, harpa, bateria, percussão, violão, guitarra etc. Em alguns modelos avançados, esses timbres são gravados de instrumentos reais, o que aumenta a fidelidade do som.

Modelo Iniciante

Além dos ritmos e timbres que já vêm de fábrica, a versão iniciante também pode contar com programas que ensinam a tocar e manusear melhor o equipamento, a fim de que o usuário tenha uma experiência mais bacana.

Modelo Profissional

Os modelos profissionais são muito utilizados por músicos que tocam sozinhos e, principalmente, precisam de bons timbres para os acompanhamentos. Esse é o caso de quem atua em barzinhos e igrejas.

Ainda, vêm com memória externa, conexão de pen-drive, que possibilita a inserção de novos timbres, gravação e até criação de diferentes combinações. Há, também, versões que podem ser conectadas ao computador para facilitar a escrita de arranjos.

Teclado sintetizador

O teclado sintetizador é muito utilizado por músicos que tocam em bandas e tem como característica a criação de novos timbres. Eles vêm com timbres pré-gravados e permitem que novos samplers sejam adicionados. Também é possível fazer várias combinações de timbres e criar bibliotecas com todas as suas coleções.

Modelos mais avançados incluem diferentes recursos, como timbres de instrumentos regionais, sequenciador de sons (ideais para montar arranjos), entrada de microfones para efeitos vocais, interfaces de áudio/midi, tela touch screen e até autopitch para corrigir afinação em performances vocais.

Teclado workstation

Os teclados workstation são versões muito mais avançadas do teclado sintetizador. Com eles, você tem uma orquestra completa nas mãos. Por isso, são excelentes para a criação de arranjos e chegam a ter sons tão fidedignos que parecem reais.

São muito utilizados por compositores e arranjadores e compõem o set instrumental de estúdios de gravação. Por conta de suas ferramentas e qualidade dos efeitos sonoros, os tecladistas de grandes bandas também os incluem em shows.

Teclado controlador

Também conhecido como controlador MIDI, esse é um teclado com aparência de sintetizador, mas não possui timbres. Ele envia dados MIDI, normalmente para um computador que gera sons em um software ― por exemplo, um editor de partituras, como Encore ou Sibelius.

Enquanto um teclado sintetizador tem seu “próprio cérebro”, onde estão armazenadas todas as informações que produzem os sons, no caso do teclado controlador, esse “cérebro” é o computador ao qual ele está conectado.

Para quem se dedica a criar arranjos ou composições musicais de qualquer espécie, incluindo Djs, os teclados controladores são bastante vantajosos. Além de serem geralmente baratos e leves, são comercializados em diferentes tamanhos. As versões mais comuns vêm com 25, 32, 49, 61 ou 88 teclas.

Piano acústico

O piano acústico é o sonho de consumo de muitos músicos. Trata-se de um mecanismo completamente analógico, cujos sons resultam do acionamento das teclas que percutem cordas de metal.

A estrutura de um piano acústico é composta de madeira, metal e diversos revestimentos macios, como o feltro. Assim como os teclados eletrônicos, há diferentes tamanhos (porém não com relação ao número de teclas, e sim estrutura: mesa, armário, um quarto de cauda, meia cauda ou cauda inteira.

Para muitos músicos, ter um piano acústico é um luxo, já que os modelos mais simples custam na faixa dos R$5 mil. Porém, os pianos utilizados principalmente em grandes teatros podem chegar a cifras robustas ― como é o caso da famosa marca Steinway, em que um piano de cauda inteira pode custar mais de R$ 200 mil.

Além disso, para que o piano acústico esteja sempre em boas condições, o proprietário deve arcar com um custo periódico de manutenção e afinação.

Piano digital

Os pianos digitais surgiram para ser uma versão mais prática e de menor custo do piano acústico. Eles contêm o mesmo número de teclas e imitam diferentes timbres. Algumas versões trazem sons pré-gravados de algumas das marcas mais famosas do mundo e conseguem um resultado bastante fiel.

Outro recurso é a possibilidade de controlar o peso das teclas, o que aproxima ainda mais do touchè utilizado em um piano acústico.

Em seu formato, o piano digital pode ser simplesmente um teclado que apresenta esses recursos ou ser uma modelo mais sofisticado e, por que não dizer, bonito, feito em madeira ou material MDF. Há inclusive versões de mesa e cauda.

Stage piano

Em tradução literal, são os “pianos de palco”. Trata-se da versão profissional dos pianos digitais, e costumeiramente são utilizados para performance em shows e concertos (em geral quando não tem a função de solista ― neste caso, é utilizado um piano acústico de cauda).

As combinações timbrísticas são derivadas dos sons das principais marcas, mas com recursos muito mais elaborados, que chegam a confundir o ouvinte ― é possível até mesmo ouvir o som característico do martelo batendo na tecla, o que lembra ainda mais o som do instrumento real.

Além disso, as teclas têm o mesmo peso das de um piano acústico ou permitem que o instrumentista faça os devidos ajustes. Para que a semelhança seja ainda maior, algumas versões chegam a ter teclas de marfim sintético. Também podem ser utilizados para arranjos e composições, já que se conectam ao computador.

Agora que você conhece os principais tipos de teclado existentes no mercado, é hora de pesquisar o instrumento que mais tem a ver com seus objetivos. Por isso, você precisa conhecer a TeclaCenter. Há 18 anos no mercado, somos uma loja virtual que trabalha com as melhores marcas e oferece assistência técnica de ponta.

Além disso, nossos atendentes têm amplo conhecimento sobre todos os instrumentos que comercializamos, a fim de que você tenha a melhor experiência. Quer nos conhecer melhor? Acesse já o site da TeclaCenter e veja todas as nossas opções de teclados e pianos acústicos e digitais!

Categories

+ There are no comments

Add yours