Aprender piano: tire suas dúvidas sobre o assunto!

Aprender piano: tire suas dúvidas sobre o assunto!


Aprender piano é um sonho para muitas pessoas. Todo o requinte e beleza que o som desse instrumento proporciona faz com que a mente viaje e prenda totalmente a nossa atenção na música que está sendo executada.

Não seria espanto nenhum se você, que lê este artigo, também tivesse esse sonho. Entretanto, muitos — talvez seja o seu caso — sequer imaginam por onde devem começar a aprender o instrumento.

Neste artigo, vamos ajudá-lo a dar o pontapé inicial para que você possa, definitivamente, aprender a tocar piano. Apresentaremos, inclusive, as principais indicações que as pessoas precisam conhecer sobre este assunto. Acompanhe!

A história do piano

Antes de qualquer coisa, é interessante conhecer a história do instrumento que você pretende aprender. Afinal, o piano é um instrumento interessantíssimo e que tem uma história muito antiga.

O criador do piano foi o músico e inventor Bartolomeo Cristofori, que teve a ideia de transformar outro instrumento que utiliza teclas — chamado cravo — em outro com sons mais harmônicos, melódicos e sensíveis para tocar o coração das pessoas.

No ano de 1698, Bartolomeo começou a trabalhar em um projeto para criar o primeiro cravo modificado que, mais tarde, seria o piano que conhecemos hoje em dia. O trabalho durou cerca de quatro anos e, em 1702, o instrumento foi apresentado para a população de Florença, na Itália, onde o inventor vivia. Esse primeiro instrumento foi chamado de Pianoforte.

Obviamente, esse primeiro instrumento em nada se parecia com o piano que temos hoje em dia. Entretanto, após as suas atualizações, anos depois da criação, o piano chegou ao formato atual e com todos os recursos que conhecemos.

Entre esses recursos, estão o acréscimo de pedais abaixo do instrumento, o que demorou cerca de 70 anos para acontecer. Tais implementos foram intervenções implantadas pelo músico inglês John Broadwood.

Em 1821, um francês, Sébastien Érard, adicionou novas funções ao piano — que, então, já tinha esse nome. Ele criou o duplo escapo, que tornou possível tocar repetidamente a mesma tecla. Essa modificação, apesar de não parecer muito significativa, fez toda a diferença para chegarmos até o instrumento que temos hoje.

Além disso, o mesmo músico francês também criou os diferentes formatos de piano. Continue lendo para aprender mais!

Pianistas famosos

Agora, vamos apresentar para você o nome de alguns dos mais famosos pianistas que já passaram pelo mundo. Muitos deles criaram peças musicais que ficaram eternizadas na mente das pessoas e nunca serão esquecidas pela população em todo o planeta.

Beethoven

Apesar de ter seu nome vinculado a um filme infantil, Ludwig van Beethoven, na verdade, foi um grande compositor alemão que ajudou a promover a mudança do classicismo para o romantismo.

Além das composições que eternizadas para sempre, Beethoven ficou conhecido, principalmente, pela sua capacidade musical. Suas habilidades foram mantidas mesmo diante da perda progressiva de audição que sofreu ao longo das décadas, até ficar totalmente surdo aos 50 anos.

Essa limitação não impediu que o gênio da música mundial parasse com seu trabalho. Mesmo após esse problema, ele criou métodos para sentir a vibração vinda do piano e continuou compondo suas músicas e encantando todo o mundo.

Chopin

Frédéric Chopin foi um músico polonês que deixou uma grande contribuição para o mundo pianístico até os dias de hoje. Alguns afirmam que ele é um dos maiores compositores de canções para piano e um dos maiores pianistas da história.

Franz Peter Schubert

Schubert também foi um grande compositor e pianista do período do fim do classicismo que viveu na Áustria no século XIX. Ele escreveu mais de 600 canções, bem como algumas óperas e sinfonias, incluindo a aclamada Sinfonia Incompleta entre outros trabalhos.

João Carlos Martins

Se você pensa que apenas nomes estrangeiros que viveram séculos antes de nós são aclamados como os melhores pianistas da história, está muito enganado. Existe um músico brasileiro que ainda faz muito sucesso no mundo todo. O nome dele é João Carlos Martins.

João tem seu trabalho reconhecido em todo o mundo, especialmente pelas suas execuções das obras de outro grande compositor, chamado Bach. Entretanto, esse grande gênio da música brasileira tem outra característica que o torna ainda mais especial.

Durante sua vida, ele sofreu vários problemas que foram limitando e retirando sua capacidade de tocar piano — ainda jovem, no auge de sua carreira, sofreu um acidente que o fez perder parte dos movimentos de sua mão. Entretanto, ele nunca se deixou abater por suas limitações.

Depois de muito esforço e trabalho, João conseguiu voltar aos palcos e encantar as pessoas ao redor do mundo com todo o seu talento e sentimento sentado em frente a um piano. Ainda assim, o músico acabou por sofrer outros problemas de saúde que acabaram limitando ainda mais sua capacidade de tocar.

No entanto, João Carlos Martins, até recentemente, conseguiu emocionar milhões de brasileiros com a música. Ele anunciou sua aposentadoria no começo de 2019. 

Motivos para tocar piano

Se você pretende aprender a tocar piano, certamente, deve enxergar no instrumento muita beleza, sonoridade agradável, entre outras características e sentimentos únicos.

Entretanto, você sabia que existem outros bons motivos que podem fazer você querer começar os seus estudos o mais rápido possível? Um dos principais que você poderá obter ao aprender piano é aumentar a sua inteligência. O estudo desse instrumento tem a capacidade de aguçar as habilidades cognitivas de uma pessoa.

Além disso, ele também trabalha fortemente no desenvolvimento da coordenação motora entre as mãos, tendo em vista que esse tipo de controle é fundamental para desenvolver uma boa técnica no piano.

Outra característica benéfica destinada a quem aprende piano é a redução no estresse e ansiedade, gerados no dia a dia. Isso porque o som emitido pelo piano é considerado como tranquilizante natural, proporcionando um efeito ansiolítico nas pessoas que o escutam.

Tocar piano é a melhor terapia para aqueles momentos em que você se encontra estressado ou sem saber o que fazer em alguma área da sua vida. Essa prática aguça os neurônios e proporciona que você tenha ideias para serem aplicadas em outras áreas da sua vida forma mais rápida e otimizada.

Além disso, tocar piano é uma excelente estratégia para estar em contato com o que há de mais nobre na cultura mundial. Afinal, estamos tratando de um instrumento que proporcionará uma viagem cultural pelos quatro cantos do mundo.

Aula particular ou em escolas

Agora que você já entendeu como tocar piano pode ser extremamente interessante para ter uma vida mais tranquila e livre de estresse, a pergunta que fica no ar é a seguinte: o que é melhor, fazer aulas particulares ou em escolas de música?

A resposta para essa pergunta dependerá de qual é o seu objetivo, bem como o nível musical em que você se encontra. Se você não tem contato nenhum com a música, ou já tentou aprender outro instrumento e não teve muito sucesso, o interessante seria começar com aulas em escolas.

Nessa oportunidade, você conhecerá mais sobre o instrumento, bem como a teoria musical que necessita para poder tocar. Além disso, poderá interagir com outros alunos e tirar dúvidas com os seus professores.

Quando você já estiver tocando em um nível um pouco superior que o de um completo iniciante, você pode investir seu tempo em aulas particulares. Nesse caso, o seu professor direcionará o ensino focado exatamente naquilo que você quer aprender, o que não será possível em uma escola de música.

As aulas particulares, geralmente, são direcionadas e personalizadas. Entretanto, não é necessário recorrer a elas quando você está no início de sua formação. Para isso, a escola de música proporcionará todo o embasamento que você precisará para seguir no seu aprendizado deste ou de qualquer outro instrumento.

Como aprender a teoria musical

A teoria musical é algo crucial para uma pessoa que pretende tocar qualquer tipo de instrumento, principalmente o piano. Isso porque a maioria dos estudos, bem como as músicas destinadas a esse instrumento, estão escritas na forma de partitura.

Sendo assim, esse é um dos primeiros aprendizados que você terá em suas aulas de piano. Quanto a isso, precisamos deixar uma orientação extra: muitas pessoas, quando olham para as partituras, já desistem logo de cara do seu aprendizado.

De fato, aquele emaranhado de informações pode parecer algo completamente impossível de ser entendido por uma pessoa leiga. No entanto, com algumas horas de dedicação e esforço, você terá condições de aprender essa teoria musical em pouquíssimas semanas.

Além de não ser tão complicada quanto parece, a teoria musical é padronizada para todo tipo de instrumento. Sendo assim, você conseguirá acessar todo o material que necessita para poder estudar piano de forma muito fácil e acessível.

Lembre-se que a teoria musical não se limita apenas ao aprendizado de partituras. Existe um emaranhado de informações e dados importantes que você precisa saber e que impactarão na qualidade das músicas que você executará quando já estiver preparado.

Tipos de piano

Agora, vamos descrever um pouco mais sobre os tipos de piano que existem e que você encontrará nas lojas na hora de comprar o seu instrumento. O mais conhecido é o piano de cauda. Ele tem esse nome pois sua estrutura de madeira se estende por alguns metros após o teclado. Esse é o modelo mais conhecido entre as pessoas leigas.

Outro modelo muito comum é o piano transversal ou simples, como muitos costumam chamar. Em termos de teclado, não há diferença nenhuma entre esses dois instrumentos, a não ser o fato de que um ocupa mais espaço do que o outro, além de haver sutis diferenças na qualidade dos sons de cada um.

Entretanto, se você não tem recursos suficientes para investir em algum desses dois modelos — que, diga-se de passagem, costumam ter valores bem elevados — você pode optar por adquirir os famosos e populares pianos digitais.

Esses instrumentos surgiram para revolucionar o mercado de pianos no mundo. Além de proporcionarem uma sonoridade similar àquela que os pianos convencionais geram, os digitais são mais baratos e consideravelmente mais fáceis de ser movimentados.

Dicas práticas para aprender piano

Agora, gostaríamos de deixar algumas dicas práticas para que você possa iniciar os seus estudos o quanto antes. Primeiro, adquira o seu piano — para iniciantes, a recomendação é pelo modelo digital. Você, inclusive, pode começar os seus estudos utilizando um fone de ouvido para não incomodar ninguém.

Outra dica é procurar na internet vídeos de profissionais da música, para ter alguma base ou noção antes de começar as aulas na escola ou com um professor particular. Na ocasião, você poderá obter algumas informações básicas sobre o instrumento e todas as suas particularidades.

Quando você já estiver fazendo suas aulas, não fique desmotivado pelo fato de não conseguir tocar nenhuma música logo nos primeiros dias. Alguns professores sequer deixam um aluno ter contato com o instrumento nesse período. Acredite, isso é totalmente correto e estratégico para que você não fique desmotivado com a aparente dificuldade que este instrumento possa ter.

Em poucas semanas, você notará que conseguirá reproduzir alguns sons interessantes em seu piano. Algumas pessoas, em aproximadamente três meses, conseguem executar músicas inteiras de forma limpa e bela. Assim, após esse tempo, você poderá apresentar essas canções aos seus amigos e familiares.

Sendo assim, se você realmente tem um sonho de aprender a tocar piano, não deixe esse desejo se dissipar frente às dificuldades que certamente surgirão durante a sua formação. Mantenha-se firme e focado e utilize o exemplo dos pianistas que mencionamos anteriormente para manter a sua motivação sempre alta e superar todas as dificuldades que aparecerão ao longo da sua jornada para se tornar um pianista.

Ao seguir essas dicas, você poderá dar o passo inicial para aprender piano e realizar o sonho de tocar esse instrumento em eventos, com amigos, família ou, simplesmente, para acalmar a mente após um dia estressante de trabalho.

Se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais. Assim, mais pessoas que têm esse mesmo sonho também poderão conhecer essas indicações e começar a aprender este belo instrumento.

Categories

+ There are no comments

Add yours